Maria Fernanda
31 anos
Rio de Janeiro / Recife
email

Meu Fotolog

Eu leio

abobrinha
bocozices
montanha russa
meu outro eu
mudando de assunto
ornitorrinco
penso logo hesito
pururuca
mary w

 

Gulinias Antigas


Dezembro 2003

Janeiro 2004

Fevereiro 2004

Março 2004

Abril 2004

Maio 2004

Junho 2004

Julho 2004

Agosto 2004

Setembro 2004

Outubro 2004

Novembro 2004

Dezembro 2004

Janeiro 2005

Fevereiro 2005

Março 2005

Abril 2005

Maio 2005

Junho 2005

Julho 2005

Agosto 2005

Setembro 2005

Outubro 2005

Novembro 2005

Dezembro 2005

Janeiro 2006

Fevereiro 2006

Março 2006

Abril 2006

Maio 2006

Junho 2006

Julho 2006

Agosto 2006

Setembro 2006

Outubro 2006

Novembro 2006

Dezembro 2006

Março 2007

Abril 2007

Maio 2007

Junho 2007

Julho 2007

Agosto 2007

Outubro 2007

Novembro 2007

Dezembro 2007

Janeiro 2008

Fevereiro 2008

 


Powered by Blogger




 


   31.8.04  
Acho que minha gastrite voltou...

Vou marcar um horário com a minha gastro. Fazia tempo que eu não a visitava. Creio que ziquezira que me deixou fora da cama na madrugada de domingo pra segunda e que me deixou de cama por toda segunda-feira está relacionada com o meu sensível estômago.
Maratona de café, cigarro, cerveja e comida de rua demais me fizeram assim.
Nada é por completo, agora que ando com a mente sã, como há tempo eu não tinha, vem essa dor física para me atrapalhar.
Mas não tem nada não... uma química bem receitada me cura dessa tranqueira toda.
E é sempre bom parar de fumar e tomar tanto café.
(já a cerveja é um caso a se pensar)



   30.8.04  
O corpo ainda é pouco

Dói tudo, do dedão do pé a cabeça. Mil facas parecem estar enfiadas nas minhas costas. Minha mão treme, minhas pernas tremem, sinto enjôo. Não consigo comer nada,os olhos ardem, tento dormir depois de um coquetel de remédios. Sinto calor e ao mesmo tempo tremo de frio. Fecho os olhos e tento pensar no meu corpo são. Levanto e vejo tudo rodar. Tomo um banho acreditando poder lavar toda a dor física. Volto para cama e tento dormir. “Saúde”, brindam as pessoas nos bares. Saúde, saúde!




   24.8.04  
De noite eu rondo a cidade a te procurar sem encontrar...

Se eu sumir daqui, é porque estou AQUI.



   23.8.04  
Roubaram O Grito de Munch. Roubaram toda a angustia, todas as cores, todo o movimento de pincel, toda camada pictórica, toda a expressão da arte, todo traduzir de sentimento, todo medo, toda ponte, toda noite, todo sombra, toda penumbra, toda boca, todo som, toda mão agarrada ao rosto desesperado, todo o transeunte e sua apatia, toda guela aberta imensamente em um grito. Cara a cara, em primeiro plano, gritando porque?



   18.8.04  
"Eu tenho o tempo do mundo, eu tenho o mundo afora"

Defendi minha tese, agora eu sou Mestre.

(estou sem paciência para escrever. como disse uma amiga minha: "curte esse vazio!" vou parar de pensar por alguns dias)




   15.8.04  
Quem pergunta quer saber

Pra você o que é desperdício?



   11.8.04  
Doutor, isso tem cura?

Eu tenho mania de andar por bairros residenciais olhando as estantes de livros dos apartamentos.



   8.8.04  
Confesso

Eu acho engraçado o comercial do africano da Nova Schin.



   3.8.04  
"Ela conhecia o mundo dos que estão tão sofridamente à cata de prazeres e que não sabiam esperar que eles viessem sozinhos. E era tão trágico: bastava olhar numa boate, à meia luz, os outros: era a busca do prazer que não vinha sozinha e de si mesmo". (Clarice Lispector)

...

Eu era a terceira na lista de prioridade dele. Terceira. Não dava. Pulei fora. Ele surfava, fumava seu baseado e trepava comigo. E acho que "o comigo" era apenas um detalhe. Enchi o saco. Ele não fazia nada o dia inteiro. Não trabalhava, não estudava nada. Nada... Pede aí mais uma cerveja na minha comanda.

...

Nossa, acho que o cara mais lindo do Rio de Janeiro está aqui.
Cadê?
Ali, aquele grande.
Nossa, bonito mesmo, mas não o mais bonito do Rio de Janeiro.
Tudo bem, o mais bonito da boate.
Vai chegar nele?
Eu não. Esse caras esperam isso, que se chegue neles. Olha, está todo mundo olhando para ele.
Mas nem tem tanta gente aqui.
É mesmo, estou exagerando.
Então, aproveita que ainda não encheu e a concorência está menor, e ataca.

...

A atendente do bar é gay?
Não sei, arrisca.
Poxa, você não sabe? Está escondendo o jogo, você frequenta os lugares.
Eu não "frequento os lugares" tem um bom tempo.
Poxa, queria informações certeiras.
Mas vai lá. Se trabalha aqui tem grandes possibilidades de ser gay.