Maria Fernanda
31 anos
Rio de Janeiro / Recife
email

Meu Fotolog

Eu leio

abobrinha
bocozices
montanha russa
meu outro eu
mudando de assunto
ornitorrinco
penso logo hesito
pururuca
mary w

 

Gulinias Antigas


Dezembro 2003

Janeiro 2004

Fevereiro 2004

Março 2004

Abril 2004

Maio 2004

Junho 2004

Julho 2004

Agosto 2004

Setembro 2004

Outubro 2004

Novembro 2004

Dezembro 2004

Janeiro 2005

Fevereiro 2005

Março 2005

Abril 2005

Maio 2005

Junho 2005

Julho 2005

Agosto 2005

Setembro 2005

Outubro 2005

Novembro 2005

Dezembro 2005

Janeiro 2006

Fevereiro 2006

Março 2006

Abril 2006

Maio 2006

Junho 2006

Julho 2006

Agosto 2006

Setembro 2006

Outubro 2006

Novembro 2006

Dezembro 2006

Março 2007

Abril 2007

Maio 2007

Junho 2007

Julho 2007

Agosto 2007

Outubro 2007

Novembro 2007

Dezembro 2007

Janeiro 2008

Fevereiro 2008

 


Powered by Blogger




 


   27.9.05  
Diálogo...

- "Quando não se tem muita certeza de nada, o melhor é criar deveres para si próprio, como bóias".
(julio cortázar)

- "E haverá outro modo de salvar-se? senão o de criar as próprias realidades?"
(clarice lispector)



   26.9.05  
Viver para contar:

A vida é assim, quando você acha que nunca mais vai se surpreender com nada, a coisa acontece.
Então estou eu esperando a hora de mais uma sessão de cinema, no sebo do Espaço Unibanco, e encontro muito sem querer um livro do Rubem Fonseca.
Não era qualquer livro dele. Era o livro que eu andei caçando meses. O livro que tem o conto: "A arte de andar nas ruas do Rio de Janeiro".
Não acreditei quando coloquei a mão nele. Olhei para um lado, olhei para outro, com medo de outra pessoa tirar da minha mão. Segurei firme, virei pra Angelique e disse: "caraca, achei, achei, achei!"
Ela riu da minha cara (logo ela, que acha sempre qualquer livro que você queira em sebo, feirinha, camelô...). Eu tive que repeti: "Fui EU. EU achei!!!!"
Depois de 29 anos eu consegui achar um livro esgotado, que eu queria muito, num sebo. Eu que nunca acho nada... É para ficar eufórica, não?



   24.9.05  
Juntando o super útil ao agradabilíssimo:

O Festival de Cinema do Rio começou, logo, minhas viagens de metrô aumentaram consideravelmente. Só de ir até botafogo (duas vezes) para comprar os ingressos e com uma ida ao Paissandú, para ver o meu primiero filme do festival: Eros, eu consegui terminar um livro que estava muito do empacado - Espere a Primavera Bandini, de John Fante.
Tem coisa melhor do que ler no metrô, me diga? (além de ficar vendo as caras dos passageiros e imaginar suas vidas...).
Tem coisa melhor que cinema?
Até tem, vai... eu sei, mas isso me empolga muito! Eu adoro! FAzer o quê?!?



   20.9.05  
"...como tudo cansa se a coisa é definida."
(fernando pessoa)



   19.9.05  


A praia, as pedras,



a areia,



a lagoa,



os sorrisos,



o anoitecer,



o "bar".



   18.9.05  
"quando eu tiver setenta anos
então vai acabar esta minha adolescência

vou largar da vida louca
e terminar minha livre docência

vou fazer o que meu pai quer
começar a vida com passo perfeito

vou fazer o que minha mãe deseja
aproveitar as oportunidades
de virar um pilar da sociedade
e terminar meu curso de direito

então ver tudo em sã consciência
quando acabar esta adolescência."


(Paulo Leminski)



   16.9.05  
Afazeres:

Pagar as contas pendentes - OK

Recuperar meu celular - OK

Dar uma volta na Uruguaiana - OK

Lavar roupa - OK

Matar a saudades de tudo e todos - em andamento

Comprar o ingresso pro show do Moby - OK

Arrumar uma carona para ir no show do Moby - OK

Afiar o alicate pra poder fazer a unha - OK

Fazer a unha do pé e da mão - preguiça!

Cortar o cabelo - OK

Fazer a sombrabcelha - OK

Revelar as fotos - OK

Arrumar um trampo - em andamento



   15.9.05  
Viajar é...

Deixar sua casa
Atravessar quilômetros e quilômetros
Contemplar novas paisagens
Sentir novos sabores
Matar a saudade de quem você vai de encontro
Morrer de saudades de quem fica
Esquecer o dia do mês
Esquecer o dia da semana
Esquecer a hora
Se guiar pelo antes e depois do pôr do sol
Ouvir novos sotaques
Conhecer pessoas
Dançar o que você nunca dançou
Se apaixonar pelo outro
Se admirar com as coisas novas
Aprender novas gírias
Provar novas bebidas
Novas comidas
...

Viajar é...
Também voltar para casa
E sonhar.



   14.9.05  
"Legal ficar sorrindo à toa
Sorrir pra qualquer pessoa
Andar sem rumo na rua

Pra viver e pra ver
Não é preciso muito
Atenção, a lição
Está em cada gesto
Tá no mar, tá no ar
No brilho dos seus olhos
Eu não quero tudo de uma vez
Eu só tenho um simples desejo

Hoje eu só quero que o dia termine bem"